COMITE EM DEFESA DA DEMOCRACIA – 2016 - POA/ RS
BOM DIA, DEMOCRACIA! News Letter-

 

https://www.facebook.com/groups/245577096077741

Video:
https://www.facebook.com/comiteemdefesadademocracia/videos/3069900766614250

 

Dia 06 de dezembro, mês do Advento, em preparação ao Natal e também de cuidados com o sol, com a chegada do verão.

*

Dia Nacional del Gaucho em Argentina
MARTIN FIERRO


1872 – dezembro, 06 - Publicação da primeira edição de "El Gaucho Martín Fierro", do argentino José Hernández, obra mestra da literatura gauchesca, seminal na caracterização do homem - creollo - argentino, mas com projeções sobre o Grande Pampa da América do Sul.
Ainda estão a ser melhor pesquisadas as influências, tanto culturais como políticas, da Argentina sobre o Rio Grande do Sul, podendo-se afirmar que elas vão, paradoxalmente, marcar a grande controvérsia ideológica que tanto dividiu o Estado entre 1893 e 1925, dando, enfim, as bases para a constituição dos blocos históricos da “esquerda” e “direita” vigentes até hoje. Ver Benedito Tadeu Cesar: Petistas x Antipetistas: o embate que se repete no Rio Grande do Sul - http://www.sul21.com.br/jornal/petistas-x-antipetistas-o-embate-que-se-repete-no-rio-grande-do-sul/ . Paradoxal porque, aqui, o positivismo que empolgou Domingo Sarmiento, Presidente argentino na segunda metade do século XIX, em sua condenação ao que considerava primitivismo do interior, viria a alimentar o bloco histórico da esquerda, desembocando no castilhismo que, por sua vez, desaguou nos chimangos de Borges de Medeiros, no trabalhismo de Vargas e no socialismo moreno de Brizola. Enquanto isso, foram os estancieiros da campanha, portanto interior, fortemente alimentada pelas tradições gauchescas, que viriam a se constituir na base dos maragatos, verdadeiros baluartes do liberalismo e do parlamentarismo, todos eles conservadores e apoiadores da UDN no período 45-64 , como do regime militar depois desta última data. Ver, sobretudo, o romance histórico “PERVERSAS FAMÍLIAS – Um castelo no pampa”, de Luiz Antonio de Assis Brasil, Ed. Mercado Aberto, POA, 4ª. Ed. 1995.

 

LA TRADICION (ARTE NATIVO)
El 6 de diciembre de 1872 apareció la primera edición de "El Gaucho Martín Fierro", de José Hernández, obra maestra de nuestra literatura gauchesca. Debido a ello, mediante la Ley 24303, se declaró como Día Nacional del Gaucho
Publicado por Jorge Frederico Duarte Weber no FB
https://www.facebook.com/elchangoduarte?fref=ts


*


Como fazemos diariamente,
estamos abrindo nosso
“BOM DIA, DEMOCRACIA”
Uma parceria do COMITÊ EM DEFESA DA DEMOCRACIA,
com JORNAL BRASIL DE FATO , REDE SOBERANIA, RADIO FERRABRAZ, PORTAL LITORAL NORTE e JORNAL COLETIVO

Com o apoio da Central Única dos Trabalhadores CUT/RS , ADURGS SINDICAL e CRESOL
Bom Dia Democracia, um contraponto à grande mídia corporativa, na defesa da informação transparente/

Eu sou PAULO TIMM e registro os temas aqui comentados e respectivos links em meu FB e conto neste programa com a colaboração do radialista BABITON LEÃO.


CAPAS DOS PRINCIPAIS JORNAIS DO PAÍS
O GLOBO
Crédito no rotativo do cartão bate recorde
ESP
Prefeitos deixam de usar R$ 15 bi para educação
FOLHA
GSI libera garimpo em áreas preservadas da Amazônia
PODCASTS

🎧 Ouça o podcast
O ASSUNTO: o que vai acontecer com a Alemanha sem Merkel- Alemanha - na 4ª onda e sob nova direção

https://g1.globo.com/podcast/o-assunto/noticia/2021/12/06/o-assunto-593-alemanha-na-4a-onda-e-sob-nova-direcao.ghtml
Depois de 16 anos, a era Merkel deve chegar ao fim nesta quarta-feira, quando o Parlamento se reunir e confirmar Olaf Scholz como chanceler. De cara, às portas do inverno, o social-democrata terá de enfrentar o arrefecimento da pandemia - e a resistência de parte da população a se vacinar.

CAFÉ DA MANHÃ FOLHA UOL DIA 6 DE DEZEMBRO
https://www1.folha.uol.com.br/podcasts/2021/12/como-e-o-combate-a-aids-no-brasil-40-anos-depois-do-inicio-da-epidemia-ouca-podcast.shtml
Como é o combate à Aids no Brasil 40 anos depois do início da epidemia
Apesar do avanço no tratamento, pessoas que convivem com o HIV ainda sofrem estigma

 


 

ARTIGOS 2021

 

ORÇAMENTO SECRETO: UM ESCÂNDALO
file:///C:/Users/paulo/Downloads/A%20FOLHA%20801%20(5).pdf

Paulo Timm – A FOLHA, Torres RS – 02 dezembro 2021

 

Sempre condenei a adoção de EMENDAS PARLAMENTARES como um instituto que dá aos parlamentares o direito de indicar verbas para certas obras de seu interesse. Isso recorta, em primeiro lugar, o próprio ORÇAMENTO, que é a peça financeira do suposto PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO, determinado pela Constituição como instrumento de orientação às ações do Governo Federal. Aliás, o último destes Planos, do qual se fala com orgulho, é o II PND do Governo Geisel, ainda no regime militar (1974/78). Depois dele e sucessivamente, na redemocratização, virou letra morta, sobretudo na fase hiper inflacionária, quando todas as atenções se voltavam às tentativas de controlá-la. Com as EMENDAS PARLAMENTARES, estes Planos de Desenvolvimento viraram colcha de retalhos, sem qualquer unidade estratégica. Veja-se, por exemplo, como as Emendas Parlamentares praticamente dominaram, com sua participação, os investimentos de três Ministérios, Agricultura, Defesa e Turismo, segundo estudo do consultor legislativo Paulo Roberto S. Pires, divulgado pelo Jornalista Otavio Guedes no Programa Studio i, g1, de 30 de novembro corrente:

M. Agricultura - 97 %
M. Defesa -- 81%
M. Turismo - 62%

Não existe mais, pois, estratégia de governo e respectivos planos. Tudo conversa fiada.

A EMENDA PARLAMENTAR, de resto, cria, para o respectivo deputado, uma vantagem sobre seus concorrentes da própria sigla partidária, conduzindo à eternização dos detentores de mandato. É antidemocrático. É perfeitamente lícito que um parlamentar gestione, junto ao Poder Executivo, no exercício das funções constitucionais do Congresso – representar, legislar e fiscalizar -, por obras do interesse de sua comunidade, mas jamais com o poder imperativo de "fazer obras", tal como acabam sendo divulgadas suas Emendas. Finalmente, isso tudo começou há pouco tempo, com EMENDAS PARLAMENTARES INDIVIDUAIS, depois criaram as EMENDAS DE BANCADA e agora, nos dois últimos anos, inventaram as EMENDAS DE RELATOR, com as quais se criou um Mercado de “Toma Lá , Dá Cá” com os amigos do Rei. Um horror. Felizmente, houve por bem a Ministra ROSA WEBER suspender a farta distribuição destas benesses mas, ainda assim, os ilustres parlamentares tentam esconder o que já foi distribuído - o "pratrasmente"- , com irregularidades denunciadas pela imprensa e, aparentemente, objeto de investigação. Tudo com dinheiro público, sujeito aos princípios da Administração Pública, começando pela Transparência. Ninguém sabe, ninguém viu...

O dito Orçamento Secreto baseado nas Emendas Parlamentares de Relator deveria chegar, no ano que vem, a um valor perto de R$ 50 bilhões, metade do valor global do Auxilio Brasil destinado a 20 milhões de brasileiros. Consta que foi cortado e que, agora, vai ficar num valor pouco abaixo disso. Deverá se limitar a um teto, só para as Emendas de Relator, correspondente à soma das rubricas destinadas a Emendas Individuais, na ordem de R$ 9,6 bilhões e Emendas de Bancadas, na ordem de R$ 7,5 bi.

Tudo isso veio à tona, quando se soube, pela PEC dos Precatórios, aprovada na Corte do Rei Lira e, em boa hora, travada no Senado, que não havia dinheiro para o BOLSA BRASIL, impondo-se o calote nos PRECATÓRIOS para viabilizá-lo. Isso provocou uma corrida a estudos que vão revelando as entranhas do Orçamento Federal.

É de se lamentar, diante disso tudo, um certo silêncio da OPOSIÇÃO, a qual não comparece com um firme posicionamento sobre a matéria. Será porque também se beneficia com alguma migalha neste processo?

Nunca é demais reafirmar que o PRECATÓRIO é um título de crédito nominal, resultado de décadas de tramitação judicial, de teor absolutamente igual a um TITULO DO TESOURO. Calote num, é calote noutro. Um governo podre apodrece todas as instituições públicas. O Congresso, enfim, com o tal Orçamento Secreto e Emendas Parlamentares está apodrecendo a olhos vistos. Nem sou eu quem o diz. Ouço isso num programa vespertino, com crianças na sala, da Globo News, da boca da Maria Beltrão. Até quando?

 

 


TODOS ARQUIVOS DO TIMM
TODOS ARQUIVOS DO TIMM


 ARTIGOS DO TIMM NOVEMBRO 2021


 CARLITO DEFINITIVO 


 CADERNOS DE CONJUNTURA


  CRISTOVAM ALPAS 21 


Cristovão Pereira de Abreu .Folha


  DEMOCRACIA EM CRISE           


  100 DIAS BOLSONARO - 1


  100 DIAS BOLSONARO - 2 CONTINUAÇÃO


  ADEUS


   MAIO


  ABRIL 12


  ABRIL


  Um porto em Torres


 Segue o barco


  SEMANA INTENSA


  SINAIS DE FUMAÇA


  UM POTE ATE AQUI DE MÁGOA


   Paulo Timm


  O velho e o novo


  O Cabaré pegou Fogo


 O Advento


  Nada a dizer


  JUDICIALIZACÃO


 Impressões de véspera


  IDÉIAS NÃO SÃO METAIS QUÊ SE FUNDEM


HA 59 ANOS SUICIDAVA


 Fragmentos


FOI 


ELEICÕES EM PROCESSO


ELEICÕES 2018 NO RIO GRANDE DO SUL


  ELEICÕES 2018 NO RIO GRANDE DO SUL 1


  É O FIM DO CAMINHO


  CENÁRIO ELEITORAL


  Almanak do Timm


  A BASE SOCIAL DO LULISMO 


  A POLITICA NO DIVÃ


  A QUESTÃO ENVELHECIMENTO


 A VOZ DO POVO NAS URNAS 


 UM POTE ATE AQUI DE MÁGOA


 Um porto em Torres


 SINAIS DE FUMAÇA


 SEMANA INTENSA


 SEMANA ESTRATÉGICA


 Segue o barco


 PE


 Paulo Timm


 O velho e o novo


 O Cabaré pegou Fogo


 O Advento


 Nada a dizer


 MAIO


 MAIO 1


 JUDICIALIZACAO


 IMPRESSÕES DE VÉSPERA    


 IDEIAS NÃO SÃO METAIS QUE SE FUNDEM


 HÁ 59 ANOS SUICIDAVA-SE


 Fragmentos


 FOI


 ELEIÇÕES 2018 NO RIO GRANDE DO SUL 1


 ELEIÇÕES EM PROCESSO


 É O FIM DO CAMINHO


 CENÁRIO ELEITORAL


 Almanak do Timm


 ADEUS


 ABRIL


 ABRIL 12


 A VOZ DO POVO NAS URNAS


 A QUESTÃO ENVELHECIMENTO


 A POLITICA NO DIVÃ


 A BASE SOCIAL DO LULISMO


 UM LONGO MÊS DE MAIO 2015


 A QUESTÃO ALEMÃ


 Galipoli Sul21


 MANIFESTAÇÕES DE ABRIL  Coletanea


 Dilma II O impeachment. 1


 POA UM POUCO DE HISTORIA 1930 1950


 Day after 15 


 CRISE E ALTERNATIVAS POLITICAS


 GRÉCIA 2015


 A QUESTÃO ECONÔMICA NA SUCESSÃO PRESIDENCIAL


 ELEICÕES 2014 sul21


 Voto afeto carisma


 Artigos CARTA POLIS


 DESENVOLVIMENTISMO EM QUESTÃO


 NÃO HÁ CRISE ECONÔMICA NOS CAMPOS RIO GRANDENSES


 Arranhando a Historia de Torres 1


Artigos 1994 2001


Obras do Timm coluna carnaval 1


  FELICIDADE 1


CARTA POLIS 22


Apontamentos para uma historia de brasília


A trova literária


Tango 2 completo


Manifesto pólo de cinema


Lulismo nov. 2011


ARTIGOS 2005-8


CANTO DOS OLHOS


 Artigos 1986 2001


DIREITOS HUMANOS DO SECULO XXl


 Documento 1

topo